Fator de queda NR 35: entenda o conceito, cálculo e dicas práticas 

Fator de queda NR 35: entenda o conceito, cálculo e dicas práticas

Compartilhe esta postagem

Afinal de contas, o que é fator de queda NR 35? 

Esse termo sempre aparece quando o assunto é trabalho em altura, porque ele funciona como uma medida de segurança estabelecida pela Norma Regulamentadora 35 (NR 35) para essas atividades.

Inclusive, todas as empresas precisam seguir essa diretriz para garantir condições de trabalho seguras para os trabalhadores.

Neste conteúdo, vamos explicar o que é fator de queda, como calculá-lo e quais medidas podem ser tomadas para prevenir acidentes em altura.

Vamos lá?

O que é o fator de queda NR 35?

O fator de queda NR 35 é uma medida de segurança que se refere à divisão feita entre a distância que o trabalhador pode cair e o comprimento da corda, talabarte ou outro equipamento de proteção individual (EPI).

Quanto menor for o resultado do fator de queda, mais curta é a queda, o que representa menores riscos de acidentes graves. 

Então, uma boa definição para o que é fator de queda é: uma medida de controle que ajuda a avaliar o risco e estabelecer quais equipamentos são necessários para atividade em altura ser realizada com segurança.

Essa medida é determinada pela Norma Regulamentadora 35 (NR 35), que visa garantir a segurança dos trabalhadores que realizam funções em altura, como obras civis, construções no geral, indústrias, entre outros.

A partir do cálculo feito e dos limites definidos, as empresas devem determinar medidas preventivas e fornecer os EPIs para trabalho em altura.

A importância da Norma Regulamentadora 35

A Norma Regulamentadora 35 é responsável por determinar as diretrizes que garantem a segurança e a integridade física dos trabalhadores que exercem atividades em altura.

Ou seja, ela estabelece os padrões de segurança que todas as empresas devem seguir para evitar que os trabalhadores coloquem a vida em risco durante as funções no trabalho. Dentro disso, entra o que é conhecido como cálculo fator de queda NR 35.

Todas as diretrizes e requisitos da Norma Regulamentadora pretendem:

  • prevenir acidentes que podem ocasionar em lesões graves ou fatais;
  • assegurar a saúde e integridade física dos trabalhadores;
  • padronizar a qualidade nas atividades em altura;
  • promover uma cultura de segurança na empresa;
  • melhorar as condições de trabalho;
  • reduzir custos para as empresas;
  • conscientizar e treinar os trabalhadores para execução segura das atividades.

Leia mais: Saiba o que é a NR 33 e entenda como ela protege o trabalhador!

Como calcular o fator de queda NR 35?

O cálculo do fator de queda NR 35 é feito a partir da razão entre a distância de possíveis quedas e o comprimento do equipamento de segurança. Fica assim:

FQ= D ÷ L

FQ = fator de queda;

D = distância de possíveis quedas;

L = comprimento do equipamento de segurança.

O resultado pode indicar riscos sérios de acidentes graves, que podem prejudicar a saúde dos trabalhadores. Por isso, é fundamental que o cálculo seja feito antes de qualquer atividade ser realizada.

Essa análise é feita em cima das classificações definidas, que são:

Fator de queda <1

Quando o fator de queda resulta em menor que 1, quer dizer que o ponto de ancoragem está fixado acima do trabalhador, o que é ideal.

Exemplo:

O talabarte usado tem 2,0m e a distância de queda é 0,5m. Neste caso, o fator queda é 0,25.

No caso, o fator queda igual a 1 requer atenção, porque significa que o equipamento tem o mesmo comprimento da distância da possível queda, o que proporciona menos proteção.

Fator de queda > 1

O fator queda maior que 1 requer muito cuidado, porque acontece quando a ancoragem é feita perto dos pés do funcionário.

Exemplo:

Se o talabarte tem 3m e a distância da queda é de 5m, então o fator queda fica em torno de 1,6, o que representa perigo para a saúde do trabalhador.

7 fatores que previnem acidentes de trabalho em altura

Fator de queda NR 35: entenda o conceito, cálculo e dicas práticas

Existem diferentes tipos e causas de acidentes de trabalho em altura que as empresas precisam ter atenção para evitar e estarem alinhadas com as Normas Regulamentadoras (NRs).

Para te ajudar, listamos abaixo 7 fatores que ajudam a prevenir esses acidentes:

Supervisão adequada

Uma supervisão adequada é essencial para assegurar que todas as diretrizes de segurança sejam seguidas corretamente.

Logo, ela precisa ser feita constantemente e antes das atividades serem executadas.

Avaliação de riscos

Um dos melhores jeitos de prevenir acidentes é identificar todos os perigos existentes no ambiente de trabalho, o que é possível por meio da avaliação de riscos.

Assim que identificados, as empresas precisam tomar medidas para eliminá-los ou reduzi-los significativamente.

Cumprimento das regulamentações

É importante que as empresas estejam atentas e alinhadas com as regulamentações existentes.

Afinal, elas foram criadas justamente para garantir ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis.

Uso de EPI

Outro fator obrigatório para prevenir acidentes é o uso de EPIs, como:

  • cinturões de segurança;
  • mosquetões;
  • talabarte;
  • cordas;
  • luvas e calçados de segurança;
  • outros.

Treinamento adequado

Tão importante quanto utilizar os EPIs é fornecer o treinamento adequado para que eles sejam utilizados corretamente.

Também é fundamental oferecer capacitações para que as atividades sejam realizadas com o máximo de segurança possível.

Inspeção de equipamentos periódica

Além da supervisão adequada, a empresa precisa ter funcionários responsáveis pela inspeção periódica de equipamentos.

Isso é de suma importância para checar se eles estão em boas condições de uso, o que contribui para a redução de riscos.

Procedimentos de ancoragem seguros

Pontos de ancoragem seguros também são primordiais para prevenir acidentes em altura.

Neste sentido, sempre tenha certeza que os trabalhadores estão conectados a esses pontos durante as atividades em altura para garantir a segurança deles.

Se quiser prevenir acidentes com mais eficiência, você pode contar com a Innova Safety!

Somos uma fornecedora confiável de equipamentos que oferecem o máximo de conforto, segurança e qualidade para atividades em altura.

Seja para uso esportivo ou profissional, contamos com os melhores equipamentos para dar a proteção que você precisa.

Confira os produtos da Innova Safety e tenha a segurança necessária para atividades em altura!

Fator de queda NR 35: o que é e como calcular?

Conclusão

Ao longo deste texto, explicamos o que é fator de queda NR 35 e como o cálculo dele deve ser feito para analisar os riscos existentes antes mesmo das atividades serem realizadas.

Também falamos sobre a importância da Norma Regulamentadora 35 para a saúde e segurança dos trabalhadores que exercem atividades em altura.

Por fim, você ainda aprendeu medidas que podem ser adotadas para prevenir o risco de acidentes, como inspeções periódicas, supervisões adequadas, treinamentos, procedimentos seguros de ancoragem, uso de EPIs, entre outros.
Quer continuar aprendendo? Leia também sobre o uso de EPIs no trabalho: dicas de segurança!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras postagens da comunidade

Nosso horário de atendimento é de segunda à sexta das 08:00 às 18:00. Aos fins de semana e feriado não há atendimento.

Por favor insira seus dados para ser redirecionado ao setor responsável

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e recomendar conteúdo.